Receba matérias por email!

Dicas de Chicago – tudo o que preciso saber

Home  »  América do NorteChicagoDestaqueDestinosEstados Unidos   »   Dicas de Chicago – tudo o que preciso saber

Chicago é demais! Já aviso assim, logo de cara. Uma das cidades mais bacanas dos Estados Unidos. As dicas de Chicago são muitas, para se aproveitar bem a viagem para essa cidade tão agradável.

Uma pena ainda não ser tão procurada pelos brasileiros. Estive lá em julho/2016, pleno verão de calor e céu azul.

Algumas dicas de Chicago

1. Um pouco sobre Chicago

Localizada na região centro-oeste dos Estados Unidos, no estado de Illinois, fica às margens do Lago Michigan. Um lago gigante, não vemos a margem do outro lado, tendo a sensação que estamos de frente para o mar. Até praia tem!

margem do lago michigan em chicago cheia de gaivotas.
Isso é um lago ou um mar?

Uma cidade quase tão grande como Nova York, Chicago é a terceira mais populosa dos Estados Unidos só perdendo para aquela e Los Angeles. Com uma arquitetura arrojada e marcante, cheia de arranha-céus e lojas enormes, lembra muito a modernidade da ilha de Manhattan em Nova York. Porém, a atmosfera da cidade é mais acolhedora, ruas mais agradáveis e moradores mais simpáticos.

Chicago foi cenário de vários filmes. É a Gothan City no cinema do “Batman Cavaleiro das Trevas”. A cidade de Al Capone e “Os Intocáveis”. Onde Ferris Bueller “Curtiu a Vida Adoidado”. Tão divertido ver os lugares retratados nos filmes ao vivo e a cores. 🙂

entrada do art instituto museum de chicago
O Art Institute Museum foi um dos lugares onde Ferris Burler curtiu muito seu day off.

Chicago possui dois apelidos:

  • Second City: significa “Segunda Cidade”, não por causa da rivalidade com Nova York, como alguns imaginam. O motivo é que em 1871 boa parte da cidade foi destruída em um incêndio (as casas eram de madeiras e o fogo se espalhou rapidamente). A Chicago de hoje é a cidade que foi reconstruída; ou
  • Windy City: traduzindo, “Cidade dos Ventos”. Precisa explicar? Venta bastante por aqui rsrs.

A geografia da cidade é marcada pelo Lago Michigan e pelo Chicago River, que se conecta ao lago. Há agradáveis ciclovias e calçadões para apreciar ambos. Uma curiosidade: a água que abastece Chicago vem do lago e foi feita uma obra para inverter o sentido da correnteza do rio, porque ele desaguava no lago levando todo o esgoto da cidade e poluindo o lago. Com a obra a poluição do lago acabou. Quanto ao esgoto, virou problema dos estados vizinhos, até briga judicial teve, com a vitória de Chicago ao final.

A arquitetura de Chicago é um capítulo à parte, misturando construções mais antigas como arranha-céus moderníssimos. Há tours voltados para isso, de tanto que a arquitetura de lá é bonita.

Me chamou a atenção os poucos policiais nas ruas. Não há o policiamento ostensivo de outras cidades norte-americanas, mas ainda assim há uma grande sensação de segurança.

2. Como chegar

predios de chicago
Os prédios de Chicago são uma atração à parte.

Saindo do Brasil, o principal aeroporto de Chicago é o O’Hare International Airport. A maioria dos voos até lá é com conexão.

O aeroporto não fica um pouco distante do centro de Chicago, as melhores formas de sair é de trem, ônibus, transfer ou táxi.

Eu contratei um transfer coletivo no próprio aeroporto. Utilizei a Go Airport Express e foi serviço confortável e prático. Há a opção de contratar o transfer de ida e volta (com desconto), agendado depois o dia e horário do retorno ao aeroporto. Essa é uma opção mais cara que o trem e ônibus, mas mais barata que o táxi.

Quando cheguei, primeiro tentei pegar o trem, mas era confuso, não havia informações claras nem apoio ao turista. Estava muito cansada para tentar descobrir como tudo funcionava e fui para o transfer.

3. Visto e Imigração

Precisa de visto? Sim! Estamos falando dos Estados Unidos, não é?

Como em todo aeroporto americano aquela coisa de digitais e perguntas. Passei, como sempre, tranquilo, sem qualquer questionamento.

Porém lá aconteceu algo novo para mim. Após a imigração e retirar a bagagem, se dirigindo para a saída, há um segundo controle. Um policial fica observando as pessoas passando e eventualmente bloqueando e fazendo perguntas. Ele me parou e simplesmente me mandou para a “salinha”.

Pois é! Estava viajando sozinha. Será que estava com cara de imigrante?

Enfim, lá fui eu ter minha mala aberta e responder várias perguntas. No final, tudo certo. Mas que foi meio tenso, isso foi!

4. Clima

skyline de chicago do lago michigan com o tempo fechado
O tempo é bem instável, estava sol de manhã e de tarde o tempo ficou assim.

As estações do ano são bem definidas. Cada uma com sua característica clássica.

Como disse, estive no verão. Bastante calor e um céu azul lindo! Dava para pegar uma prainha no lago. Julho e agosto são os meses da alta temporada, a cidade estava cheia de turistas.

Fique atento que o clima muda bem rápido e quando o sol some fica fresquinho. Um casaquinho leve na bolsa é recomendável.

Já o inverno… ai meu Deus! É frio, gente. Beeeem frio. Prepare-se para temperaturas negativas e neve. O Lago Michigan congela.

Outono e primavera são estações com clima mais ameno e menos cheias, sendo uma boa opção.

5. Como se locomover / transporte

Um das dicas de Chicago mais interessante e entender como a cidade é orientada pelos pontos cardinais, tendo a State Street dividindo leste e oeste e a Michigan Avenue dividindo norte e sul. Os endereços terão no início N ou S (norte ou sul da Michigan Avenue) ou W ou E (leste ou oeste da State Street).

Chicago não conta com muitas linhas de metrô. O forte do transporte público são os ônibus e o trem, chamado de “L”, apelido que vem do fato de circular em plataformas de ferro elevadas (“elevated”).

Aliás, o L Train nasceu em 1892 e hoje tem duas linhas que funcionam 24h: azul (aeroporto) e vermelha (norte-sul). Porém não há tantas conexões entre linhas como seria o ideal, por isso nem sempre o trem é a melhor opção.

L train em Chicago
O L train.

Para o turista, uma sugestão é comprar o CTA Pass que permite viagens ilimitadas de trem e ônibus por um período de tempo (passe de 1, 3, 7 e 30 dias).

No site da CTA – Chicago Transit Authority – empresa responsável pelos ônibus e trem da cidade – você obtém todas as informações, inclusive podendo planejar as melhores rotas. Há também muitos app gratuitos que planejam rotas, basta pesquisar um tiquinho.

Há táxi e uber à vontade, caso queira gastar um pouquinho mais.

Caminhar por Chicago é super agradável. A-do-rei! Usei muito pouco o transporte público. Claro porque o tempo ajudou, né? Uma das dicas de Chicago que recebi antes de viajar mais bacana.

Ah! Não podia deixar de mencionar a bicicleta. Alugar uma bike e pedalar na ciclovia nas margens do Lago Michigan ou do Chicago River é uma delícia. Há o sistema de aluguel chamado Divvy, tipo a laranjinha aqui do Rio. O passe diário custa U$ 9.95 com direito a passeios ilimitados de 30 minuto cada.

bicicleta do sistema de aluguel de bike divvy de chicago
O sistema de aluguel de bike.

Esqueça a opção de alugar carro. O sistema de transporte é bom, o trânsito complicado e estacionamento é caro.

6. Alimentação

Como uma das maiores cidades do Estados Unidos, Chicago possui uma forte veia gastronômica. Alguns dos melhores restaurantes e renomados chefs americanos são daqui. Chicago sai do padrão da má alimentação (junk food) que impera no resto do país, com muita variedade e opções de alimentação saudável.

Foi tão interessante a experiência em Chicago que merece um post só sobre isso, com direito até a um food tour! São muitas dicas de Chicago nesse departamento.

7. Compras em Chicago

Óbvio que uma das dicas de Chicago é sobre compras. Aqui encontramos todas as lojas significativas dos Estados Unidos.

A Michigan Avenue (também chamada de Magnificent Mile) é a equivalente da 5ª Avenida de Nova York. Lojas incríveis e enormes! Daquelas onde a mulherada ama se perder.

prédios da magnificent mile em chicago
A Magnificent Mile.

Em algumas ruas transversais da Michigan Avenue (como a Oak Street) há lojas de grife de alta-costura. Não são para mim…

Compras e Estados Unidos lembram outlet. Os dois principais de Chicago ficam a cerca de 40 minutos: Fashion Outlets e Premiun Outlet. Eu não tive tempo de ir, por isso clique nos links para ver a lista das lojas e informações de como chegar.

8. City Pass Chicago

chicago city pass
Chicago City Pass.

Como muitas das cidades turísticas do mundo, Chicago tem um City Pass. Antes de decidir se compra ou não é sempre bom avaliar o custo x benefício levando em conta vários fatores como o tempo que se ficará na cidade, as atrações que se pretende ver, dentre outros.

Achei muito útil o City Pass Chicago porque engloba todas as principais atrações da cidade. Todas imperdíveis e sem enfrentar fila de bilheteria, geralmente com entrada diferenciada (VIP). Uma economia de cerca de 50% se comprados os ingressos em separado.

Pode ser comprado nas atrações que são englobadas pelo passe ou pela internet.

Aprovado!

9. Internet em Chicago

É simples comprar um chip para internet nos EUA. Porém, não senti falta disso, porque há muitos pontos de wi-fi espalhados pela cidade.

Em todas as principais atrações há wi-fi, assim como em lojas e, claro, no Starbucks (sem precisar comprar nada, como aqui no Brasil).

Então, para economizar, ficar só usando wi-fi é super tranquilo.

—————-

Espero que tenha gostado dessas dicas de Chicago. Nos próximos posts vou falar sobre as atrações e dar outras informações sobre essa cidade fascinante.

Deixe seus comentários e dicas de Chicago.

Receba matérias por email!

Post Autor
Lulu Freitas

Carioca que ama viajar. Meu lema: “Vivo para viajar. Viajo para viver”. Compartilho aqui minhas experiências de viagens pelo mundo, com dicas sobre tudo o que conheci e adorei.

comentários

20 comentários
  1. postado por
    Flávia Donohoe
    jul 29, 2017 Reply

    Meu próximo destino nos Estados Unidos, sempre tive muita vontade de conhecer Chicago, espero ir em breve! Adorei o guia e com certeza irei usá-lo!

    • postado por
      Lulu Freitas
      jul 30, 2017 Reply

      Flávia, espero que você curta a cidade como eu curti. Feliz que as dicas serão úteis! bjs

  2. postado por
    Amilton
    jul 28, 2017 Reply

    Morro de vontade de desbravar Chicago e gostei muito das suas dicas. As fotos também estão convidativas, espero poder utilizar tudo que li muito em breve.
    Abs

    • postado por
      Lulu Freitas
      jul 30, 2017 Reply

      Olá Amilton. Na torcida por você poder conhecer essa cidade incrível. bjs

  3. postado por
    Flávio Borges
    jul 28, 2017 Reply

    Wow! Com tantas dicas sobre Chicago, conhecer a cidade ficou superfácil!

    Parabéns pelo post, está muito completo!

    Um abraço, Flávio

    • postado por
      Lulu Freitas
      jul 30, 2017 Reply

      Obrigada pelos elogios Flávio!

  4. postado por
    NiKi Verdot (1001 Dicas de Viagem)
    jul 28, 2017 Reply

    Lulu, muito show o post! Super completo e muito bem ilustrado. Adorei! Ainda não tive a oportunidade de conhecer Chicago, mas imagino que seja uma cidade muito fantástica. Com certeza faz parte da minha listinha de desejos. 😉 Só achei bem caro o preço diário da bicicleta, não?! Para os moradores deve existir um “pacote” bem mais em conta né?

    • postado por
      Lulu Freitas
      jul 30, 2017 Reply

      Oi Niki! Existem alguns pacotes para os moradores para aluguel de bike. Que bom que curtiu o post. bjs

  5. postado por
    Patricia Zaina
    jul 28, 2017 Reply

    Post com valiosas dicas para conhecer a cidade.

    • postado por
      Lulu Freitas
      jul 30, 2017 Reply

      Oi Patrícia. Obrigada! bjs

  6. postado por
    Mayte Scaravelli
    jul 28, 2017 Reply

    Concordo 100% que Chicago é d+! Eu sempre que posso dou a dica para os amigos conhecer esse destino, também acho que os brasileiros deveriam explorar mais essa cidade fantástica!

    Eu estive no inverno e como você bem disse é frio – muito frio e muito, muito mesmo vento!

    • postado por
      Lulu Freitas
      jul 30, 2017 Reply

      Imagino o frio e vento que você pegou por lá! rsrs Passei a indicar para todos Chicago. bjs

  7. postado por
    Ruthia
    jul 28, 2017 Reply

    Um post muito completo, não sabia muito sobre a cidade. É caso para se dizer “quem não tem cão caça com gato” ou, neste caso, quem não tem mar nada no lago.
    Ansiosa por esse post sobre comida (food tour…. adoro)
    Abraço desde Portugal

    • postado por
      Lulu Freitas
      jul 30, 2017 Reply

      Obrigada pelos elogios Ruthia. O food tour foi ótimo. Aguarde rsrs. Ah! Em novembro vou visitar o seu país 🙂 bjs

  8. postado por
    Michela Borges Nunes
    jul 27, 2017 Reply

    Que delícia ler o teu post e relembrar Chicago, um dos lugares que mais amei nos EUA até hoje. Esta cidade me surpreendeu e eu me apaixonei de cara. Quero muito voltar. Ah, adorei saber que há um food tour. Beijos.

    • postado por
      Lulu Freitas
      jul 30, 2017 Reply

      Michela, acho que esse sentimento pela cidade é despertado em todos que a conhecem. Também adorei! bjs

  9. postado por
    Ana
    jul 27, 2017 Reply

    Sou louca para conhecer Chicago !! Adorei as dicas!! Quero coloca-las em prática em breve 🙂

    • postado por
      Lulu Freitas
      jul 30, 2017 Reply

      Ana, espero que consiga ir logo. Vai se apaixonar. bjs

  10. postado por
    Sonia
    jul 27, 2017 Reply

    Essa é uma cidade que me pegou de jeito, quero voltar e queria ficar pelo menos 1 mês por lá 😉

    • postado por
      Lulu Freitas
      jul 30, 2017 Reply

      Sonia, você definiu exatamente como eu me sinto cobre Chicago. bjs

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais fotos de minhas viagens

Siga o blog no Instagram, por lá rolam muitas outras fotografias dos lugares mais lindos que já visitei. São fotos de viagens, lugares, roteiros de viagens e dicas com passeios surpreendentes.

Junte-se ao Instagram