Receba matérias por email!

Roteiro em Amsterdã – parte 1

Home  »  AmsterdãDestinosEuropaHolanda   »   Roteiro em Amsterdã – parte 1

Amsterdã, na Holanda, é uma daquelas cidades pequenas e adoráveis. Linda, tranquila e com uma vida cultural atraente. Um pouco do melhor que a Europa tem para oferecer. No post anterior escrevi sobre as informações básicas sobre a Holanda. Nesse aqui faço a 1ª parte de um roteiro em Amsterdã. Leia a 2ª parte aqui.

Conheço quem não gostou de Amsterdã, embora para mim é um pouco difícil de entender…

Fiz uma listinha do que acho imperdível na capital da Holanda. Três dias são mais do que suficientes para conhecer tudo com bastante calma. Acrescente uma programação noturna se gostar de ir para a night ou bons restaurantes. Uma sugestão é checar a TimeOut Amsterdam para as dicas mais quentes e atuais.

A melhor forma de se chegar até Amsterdã é de trem, descendo na Estação Central. O sistema de trem do país é excelente. O site da NS (operadora holandesa de trem) fornece todas as informações necessárias (preço, horário, etc.).

Além disso, se você chegar de avião, o melhor meio de ir do aeroporto internacional de Schiphol até ao centro da cidade é de… trem! Você acessa a plataforma de trem de dentro do próprio aeroporto.

Não tem muito como escapar rsrs. Para deixar o Sheldon Cooper que existe dentro de você feliz!

O melhor jeito de explorar Amsterdã é a pé ou de bicicleta. Há também tram (bonde) que pode ajudar no deslocamento se estiver muito frio ou se bater o cansaço. Para ajudar a me orientar, usei o app 9292 que traça itinerários, informa horários, etc. É possível comprar a passagem no próprio tram.

Como eu peguei lindos dias de primavera, fiz a maioria dos passeio à pé. Foi uma delícia!

tram amsterdam holanda
O tram.

Usar um ônibus hop on-hop off em Amsterdã é uma furada, considerando que a cidade é muito pequena e em alguns lugares sequer é possível ir de ônibus. Logo, corra desses ônibus turísticos!

Se você quiser conhecer outras cidades da Holanda, então estique sua estadia e use Amsterdã como base. Muitas opções de bate-volta de ônibus e trem. As outras cidades que conheci serão assunto dos próximos posts.

estação central amsterdam holanda
Estação Central do trem.

Ah! Amsterdã é uma cidade com museus muito bons e dezenas de “museus” dos mais variados assuntos. Da maconha ao diamante, do sexo ao queijo. É só você escolher o tema!

placa museu do diamante amsterdam holanda
O Museu do Diamante.

 

museu do queijo amsterdam holanda
Museu do Queijo.

Muitos ingressos podem ser comprados pela internet e pesquisando é possível conseguir alguns descontos, em especial quando comprando combo de duas atrações. Uma sugestão é olhar o Ticketbar.

Ainda no quesito ingressos, Amsterdã possui o cartão Iamsterdam, o qual você pode pagar pelo uso de 24h a 96h com direito à entrada de diversas atrações, ao uso ilimitado do ônibus e tram e a descontos em estabelecimentos. Se vale a pena? Você precisa avaliar quanto tempo vai ficar na cidade, quais as atrações irá ver e fazer conta do custo x benefício. Não tem jeito… irá variar de acordo com o perfil de cada um. Para uma ideia de preço o cartão mais barato (de 24h) custa € 55.00.

Resolvi fazer esse roteiro em Amsterdã listando as atrações que mais gostei, de modo que você pode escolher o que ver e montar o seu dia. Tudo é relativamente perto, então fica bem simples.

Vamos lá?

1. Passeio de barco pelos canais

barco amsterdam holanda
Os canais são adoráveis.

Amsterdã, todos sabem, é cortada por dezenas de canais. Não sou muito chegada a passeios de barco, mas esse aqui é bem interessante.

Em cerca de 1 hora damos uma volta pela parte principal da cidade, apreciando o visual fofo das casinhas coloridas, as casas-barco tão típicas, o porto da cidade e outros pontos interessantes. Vemos a cidade por um outro ângulo e de quebra aprendemos um pouco da sua história com um audio-guia, tudo sem ser chato.

Há várias empresas que fazem esse serviço. As mais famosas são a Canal e a Lovers que têm ponto de venda na porta da Estação Central (o que facilita muito, não precisando ir até o local de partida do passeio para comprar o ticket, caso você queria se organizar com antecedência). Se você for comprar o ingresso pela internet fique atento que alguns sites oferecem promoções que incluem a entrada de alguma atração + o passeio de barco, saindo mais barato. Pesquise!!!! Eu consegui uma boa promoção juntando o barco e o Heineken Experience.

Se estiver em um clima romântico, algumas empresas oferecem um passeio com jantar.

Agora, se você quiser conhecer os canais de outro modo com um pouco de esforço e diversão, há pedalinhos e lanchas pequenas que podem ser alugadas. Só cuidado para não bater!

Um videozinho para você sentir como é esse passeio:

2. Casa Anne Frank

placa museu anne frank amsterdam holanda
Casa da Anne Frank.

Não se pode excluir do roteiro em Amsterdã a Casa Anne Frank. É um passeio muito triste e pesado, até porque todos sabemos que a história da garotinha judia na 2ª Guerra Mundial não teve final feliz.

predio novo museu anne frank amsterdam holanda
O museu é composto da casa original da família e um prédio anexo moderno.

Passamos pelos cômodos da casa e aprendemos sobre a história da Anne Frank e sua família. Também há uma parte histórica sobre o nazismo na Holanda e os eventos após a morte da Anne Frank que levaram à divulgação do seu diário que se tornou mundialmente famoso. No último andar, além da exibição do manuscrito original, podemos assistir a um vídeo com uma entrevista do pai da Anne Frank, único sobrevivente da família. Tudo muito triste, de cortar o coração.

Não é permitido fotos lá dentro, por isso a falta de imagens, ok?

Dica: compre o ingresso pela internet. A venda é com dia e hora marcados (não reembolsável). Caso contrário, horas de fila gigante te aguardam!

  • site: http://www.annefrank.org/pt/

3. Rijksmuseum

rijksmuseum amsterdam holanda
A fachada do museu.

Esse é “O” museu holandês. O Rijksmuseum é como se fosse o Louvre da Holanda.

Três horas são suficientes para se apreciar o principal do museu, cujo foco maior é a pintura holandesa (mas não tem só isso, ok?), tendo como estrelas maiores Rembrandt e Vermeer. Aqui vemos algumas das principais obras desses incríveis pintores (como Night Watch de Rembrandt e Milkmaid de Vermeer). Não se preocupe, não tem como você passar pelas obras deles sem perceber. São as salas mais cheias!

Gostei muito de visitar o museu, é bem agradável e organizado.

jardim rijksmuseum amsterdam holanda
Nos fundos do museu há um pequeno e agradável jardim.

Além disso, o prédio em si é muito bonito, tendo passado por uma recente reforma que fez o museu ficar fechado por cerca de 10 anos, tendo sido reaberto em 2013.

Se quiser é possível comprar a entrada pela internet. É gerado um ingresso com data em aberto. É só chegar e apresentar. Bem prático.

  • site: https://www.rijksmuseum.nl/en

4. Foto do “I Amsterdam”

i am amsterdam holanda
O famoso letreiro.

Esse letreiro mega famoso, uma dos cartões postais da cidade, fica na frente do Rijksmuseum, na chamada Museumplein (“praça dos museus” em tradução livre).

Então uma paradinha ali é quase obrigatória no roteiro em Amsterdã. Agora, conseguir foto sem uma galera nela é meio difícil… Só se você chegar bem cedinho.

Ah! No inverno, o lago em frente da placa vira uma pista de patinação no gelo o que dá um charme extra na foto. Como estive por lá em abril não pude apreciar isso, mas o lago por si só compõe uma linda imagem.

5. Van Gogh Museum

girassois van gogh amsterdam holanda
Os girassóis.

Holanda e Van Gogh são quase sinônimos. O pintor meio perturbado que cortou a orelha e se matou tem um museu só dele em Amsterdã. O Van Gogh Museum fica em um prédio moderno e com forte segurança (excessiva até demais para o meu gosto), onde não é possível tirar fotos das obras em exposição.

Ali há uma apresentação de toda a obra do pintor em paralelo com uma linha do tempo de sua vida.

Vemos os primeiros quadros, com um estilo bem tradicional e diferente daquele que o consagrou, pouquíssimas obras famosas (basicamente uma versões dos girassóis e do quarto azul) e outras do final de sua vida. É fato que os mais famosos quadros de Van Gogh estão espalhados pelo mundo (MoMa, British Museum, Louvre, etc.).

Assim, achei a visita interessante mais pelo panorama didático da obra de Van Gogh do que propriamente pela oportunidade de ver as obras dele.

Também é possível comprar o ingresso pela internet, com dia e horário marcado. As filas nesse museu são bem grandes.

É possível combinar o Vang Gogh Museum com o Rijksmuseum, ficam bem pertinho.

  • site: http://www.vangoghmuseum.nl/en

6. Voldenpark

Perto da área dos museus de Amsterdã encontramos o Voldenpark. Um daqueles típicos parques europeus, onde as pessoas se exercitam, as crianças brincam e no verão o povo faz piquenique e tira a roupa para tomar sol.

Aberto ao público desde 1864, podemos andar de bicicleta (claro!), apreciar os lagos ou só fazer paradinha para descansar e recobrar a energia.

Achei uma bela área verde e muito boa para uma pausa entre os museus, já que fica próxima da Museumplein

———————————————————–

KML-LogoFullscreen-LogoQR-code-logoGeoJSON-LogoGeoRSS-Logo
Amsterdam 1

carregando mapa - por favor aguarde...

Rijksmuseum: 52.359876, 4.885058
Van Gogh Museum: 52.358370, 4.881088
Voldenpark: 52.357900, 4.867440
marker icon
icon-car.png Fullscreen-Logo KML-Logo
Rijksmuseum
Reichsmuseum Nordholland, Niederlande
marker icon
icon-car.png Fullscreen-Logo KML-Logo
Van Gogh Museum
Van-Gogh-Museum Nordholland, Niederlande
marker icon
icon-car.png Fullscreen-Logo KML-Logo
Voldenpark
Vondelpark Noord-Holland, Países Baixos

Como ficou meio grande dividi o roteiro em Amsterdã em duas partes. Veja a segunda parte aqui.

Até a próxima!

Receba matérias por email!

Post Autor
Lulu Freitas

Carioca que ama viajar. Meu lema: “Vivo para viajar. Viajo para viver”. Compartilho aqui minhas experiências de viagens pelo mundo, com dicas sobre tudo o que conheci e adorei.

comentários

3 comentários
  1. postado por
    O que ver e fazer na cidade de Amsterdã?
    abr 6, 2016 Reply

    […] Roteiro em Amsterdã – parte 1 […]

  2. postado por
    Tina Wells
    jan 14, 2016 Reply

    Confeso que não curti muito o Museu do Van Gogh… mas o que eu mais gosto de fazer em Amsterdã é comer croquete, daqueles que você pega nas vitrines, igual ao do Alemão! (achou que era outra coisa, né?!)
    Quando você vai se render ao Snapchat?
    Beijos!

    • postado por
      lulufreitas
      jan 17, 2016 Reply

      Oi Tina! O Museu Van Gogh para mim valeu mais pela visão da obra toda do artista já que o mais importante não está lá…
      Para mim Amsterdã é a batata frita com maionese! Mais junkie impossível rsrs
      Snapchat… ainda não é para mim! Calma que eu chego lá.
      bjss

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais fotos de minhas viagens

Siga o blog no Instagram, por lá rolam muitas outras fotografias dos lugares mais lindos que já visitei. São fotos de viagens, lugares, roteiros de viagens e dicas com passeios surpreendentes.

Junte-se ao Instagram